Gallery

domingo, 7 de julho de 2013

Com 'Cerco de Jericó', Igreja intensifica vigília no Flor do Campo

Desde sexta-feira (5), a Diocese de Crateús organiza o "Cerco de Jericó", que marca a intensificação da vigília, por tempo indeterminado, nas imediações do açude Flor do Campo, em Novo Oriente. A Igreja, juntamente com outras entidades e movimentos sociais, luta para impedir que o governo do estado, através da Cogerh (Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos), abra as comportas do açude e despeje cerca de 7 milhões de metros cúbicos de água no leito seco do rio Poty, visando a transferência hídrica para  o açude Carnaubal, em Crateús.

Para as entidades, o plano da Cogerh resultará em significativo desperdício de água e agressões ao leito do rio com eventuais danos ambientais, além de não afastar em definitivo o risco de desabastecimento em Crateús.

Neste domingo (7), dezenas de pessoas estiveram no açude para manifestar apoio ao movimento.

Além da Diocese de Crateús, a Comissão Diocesana de Justiça e Paz (CDJP), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Cáritas Diocesana, o Sindicato dos Professores de Crateús, o Sindicato dos Servidores de Crateús e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-Regional Nordeste 1- apoiam o movimento.

Confira imagens da manifestação:

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário