Gallery

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Tratamento precoce pode curar 70% das crianças com câncer infantil

De acordo com o INCA – Instituto Nacional de Câncer, no Brasil, o câncer já representa a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes de um a 19 anos. Os tumores mais frequentes são as leucemias, os do sistema nervoso central e linfomas. A boa notícia é que cerca de 70% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados.

A chefe da pediatria do INCA, Sima Ferman, alerta para que os pais fiquem atentos às queixas das crianças. "O câncer em criança, na maioria das vezes, você não identifica um fator causal. O que a gente pode fazer em criança é exatamente o diagnóstico precoce. Então a gente sempre fala para os pais que não desvalorizem a queixa da criança. A criança não inventa sintoma, se a criança diz que não está bem, ela tem que realmente ir ao pediatra. O tratamento hoje é feito não só para a cura da criança, mas também a qualidade de vida e a criança ser reintegrada à sociedade, ser um adulto finalmente produtivo", explica a pediatra.     

A cuidadora, Maria dos Reis, por exemplo, tem uma filha adolescente que foi diagnosticada com leucemia. A jovem faz quimioterapia no Hospital da Criança em Brasília que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Maria dos Reis conta que está satisfeita com o tratamento. "O hospital é maravilhoso, os médicos, os enfermeiros, os auxiliares. Todo mundo tem muito carinho por todas as crianças que passam por ali e isso ajuda a gente muito. Oferece várias atividades, todo dia tem uma atividade diferente para eles, tanto para os pais como para os pacientes. A gente tem acompanhamento com psicólogo, tem o tratamento com o psiquiatra quando precisa, a gente tem todo um acompanhamento, está tudo dando certo, graças a Deus."      

Atualmente, 277 hospitais que atendem pelo SUS estão habilitados para o diagnóstico e tratamento de câncer em todo o Brasil. Para saber mais, acesse o site do INCA e saiba mais.

FONTE: Agência Saúde
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário